Epitácio Hoteis e Pousadas Restaurantes e Lanchonetes Lazer e Eventos Estabelecimentos Consultórios e Médicos Compra e Venda Telefones e Endereços

 

 
   

General Motors suspende operações em fábricas na Venezuela

 

 

Paralisação ocorre após autoridades terem fechado unidades da empresa no país

Fonte: http://noticias.r7.com

A General Motors paralisou suas operações nas fábricas da Venezuela nesta quinta-feira (20) após autoridades públicas terem fechado unidades da empresa. Por meio de um comunicado, a automobilística descreveu a aquisição como uma "apreensão judicial ilegal de seus ativos".

A apreensão ocorreu depois que o país viu uma série de protestos acontecerem nos últimos dias contra o presidente Nicolás Maduro. Três pessoas fomra mortas nesta quarta-feira (19) em uma manifestação na qual dezenas de venezuelanos tomaram as ruas para exigir novas eleições e a soltura de políticos da oposição que foram presos.

Hoje o país tem altos índices de crime, de inflação e ainda falta de serviços básicos que devem ser oferecidos para a população.

As relações da Venezuela com os Estados Unidos também têm sido tensas nos últimos anos, embora a retórica antiamericana de Maduro tenha diminuído desde que o presidente Donald Trump tomou posse.

A GM não forneceu detalhes sobre a apreensão inesperada.

O governo venezuelano já apreendeu ativos pertencentes a empresas norte-americanas, incluindo os do fabricante de produtos de limpeza Clorox em 2014. Clorox posteriormente saiu do mercado venezuelano.

A General Motors Venezolana, subsidiária local da GM, foi criada em 1948 e emprega cerca de 2.700 trabalhadores e tem 79 concessionários no país. A empresa disse que faria "pagamentos de separação" para os trabalhadores afetados.

"A GMV rejeita veementemente as medidas arbitrárias adotadas pelas autoridades e tomará todas as ações legais, dentro e fora da Venezuela, para defender seus direitos", afirmou em comunicado.

— A empresa está confiante de que a justiça acabará por ser atendida e espera continuar liderando o mercado venezuelano, enquanto a GMV, por meio de seus revendedores, continuará a fornecer serviços pós-venda e peças para seus clientes.




 
 
   
   
   
   

 

Atualizado: 20/04/2017 às 10h00