Cidade Hotelaria Gastronomia Diversão Comércio Saúde Classificados Tel. Úteis

 
Nelsinho volta confiante de Festival de Música e se prepara para próximas apresentações  

Neslinho no show de 2013 "É Primavera"

O músico Nelson Pego está de volta a Presidente Epitácio após participar do 8º FICA – Festival Indaialense da Canção. A classificação geral não foi divulgada, mas em função dos elogios e da receptividade que sua música teve ele acredita ter se saído muito bem. Nelson já se inscreveu em outros dois festivais e aguarda a divulgação dos selecionados.

O alto nível das audições em interpretação/ música autoral, categoria em que disputou, surpreendeu o músico. “Era ao vivo. Em festivais você não sabe o que vai encontrar em relação aos participantes, que podem ter maior ou menor nível que o seu. Quando começou o primeiro falei “nossa!”. Reconheço que as três campeãs foram merecidas”.

Nelsinho queria apresentar “O que é que eu fiz”, no entanto o tamanho do arquivo impossibilitou a inscrição da música, por isso decidiu interpretar “O Andarilho” no Festival. “Fiquei sabendo do concurso através de um site. Esse ano resolvi voltar a participar desses eventos. E no primeiro em que me inscrevi fui classificado”, afirmou.

“A banda que me acompanhou era tão boa que na primeira vez que os ouvi achei que era playback tamanha fidelidade ao arranjo original”, para ele o melhor da competição em Indaial (SC) foram as parcerias feitas.

A música voltou a pulsar na vida do artista. Ele garante estar compondo muito, por isso quer lançar ainda este ano um novo álbum. “Me propus fazer pelo menos um show por ano. E quem sabe gravar um DVD. Só preciso de patrocínio”. Apesar de a principal inspiração ser Presidente Epitácio não costumar colocar no repertório suas músicas. “O publico sempre pede ‘Fecharam o cais’ e ‘Luau’ o reconhecimento é muito bom”. 

Com 80 canções próprias ao longo dos 20 anos de carreira, Nelsinho confia em seu lado compositor quando se inscreve em festivais.  Nas próximas empreitadas levará a cantiga de ninar “Minha Linda” composta para a filha e a “O que é que eu fiz”, que reflete as ações do homem sobre o meio ambiente a sua degradação.

Ele aguarda a chamada para o 2º Festival de MPB de Itapemirim (ES) e do 44º Festival Nacional da Canção de Minas Gerais. Com show de Almir Sater na abertura do evento, serão cinco etapas classificatórias. Em Extrema, Formiga, Varginha, Guapê, Três Pontas, e a final em Boa Esperança, o prêmio é de R$220 mil. “Só R$20 mil estava bom”, disse bem humorado.

Nelsinho Pego é Técnico em música e atua como professor do Conservatório desde que começou a carreira. Minha prioridade é a educação e agora mostrar meu trabalho como compositor. Faço shows na noite avaliando o que vale a pena”, conclui.




 

 

atualizado:16/05/2014 às 13h09